Páginas

11 de julho de 2009

aquele rio

Eles olham para aquele rio
Como se nunca o tivessem visto
E mesmo apesar de o verem
Sempre, dia após dia.
E passa-lhes o tempo nisto,
Numa estranha alegria
De ver o rio correr,
Secar e transbordar.
Como se a vida do rio,
Fosse a de quem o vê passar.


Raquel Dias
Enviar um comentário