Páginas

16 de março de 2012

amanhece

jazem as cadeiras da sala e as sombras são maravilhosas - gosto desta luz, desta escassa e penetrante luz que me atinge as mãos dormentes.
o céu abre-se aos poucos, a vida renasce pelas ruas, cheira a café, suponho. passam os primeiros transeuntes, andarilhos das manhãs, manuseando o jornal nos dedos e acariciando o próprio rosto - eu vejo-os, eu amo-os, partilho desta inexplicável alegria de assistir ao romper do sol.



e então, Bom dia.


Raquel Dias
Enviar um comentário