Páginas

20 de outubro de 2013

a mil pela avenida

Vamos a mil, a vida é fugaz, tu és capaz Raquel, tu consegues. Despes o casaco, ajeitas a camisa, fica-te bem. Bonita, sorris. Sentamo-nos no fundo, a sala escurece, o filme começa, o filme acaba. Eu alagada de especulações, corações ao alto, ao planalto do deixa andar, deixa ser. Fatalismo muçulmano, sem dúvida. Não és só tu que sabes coisas inúteis. É psychḗ tou pantós a cada hora, é o caraças, eu adoro ouvir-te, mas às vezes penso que já chega. Às vezes quero mais, essa casa nos confins do mundo parece-me linda, agora cala-te, deixa-me dormir.
O gato vem lamber-nos os olhos, as manhãs dispersam-se, a vida é fugaz. Tu vais a mil pela avenida, agarro-me ao teu blusão, antevejo um acidente. Isto vai dar merda, haverá sangue, será do útero¿ uma punhalada nas artérias¿ será contigo, Woody Allen¿




RaquelDias
Enviar um comentário