Páginas

18 de fevereiro de 2010

"No fim, tu morres."

"(No fim, tu morres. No fim do livro, tu morres. Assim mesmo, como se morre nos romances: sem aviso, sem razão, a benefício apenas da história que se quis contar. Assim, tu morres e eu conto. E ficamos de contas saldadas.)"



Miguel Sousa Tavares, "No teu deserto"
Enviar um comentário