Páginas

21 de abril de 2012

ciente(s)


Um dia vou ceifar todos os medos, todas as incertezas erosivas. Só me faltará voar. Agarrar-te-ei firmemente na palma da mão, crê-me.

Que todos os complacentes céus azuis não me chegam… Que nunca saboreei tanto acre na saliva. Que nunca me apercebi tão bem…





Raquel Dias
Enviar um comentário