Páginas

26 de abril de 2012

da coexistência


E o tempo voa
enquanto se apregoa aos sete ventos
que ao relento é melhor
é mais fácil,
mais fútil e inútil em última análise…
Dentro é complexo.
O interior é confuso e fede
a dúvidas sem nexo - e que ninguém negue -
as flores irracionais
que brotam em mil cores
dos pensamentos a mais.

E o tempo voa lá fora,
cá dentro demora e enlouquece.
Não há prece que traga luz
não há sonho que amenize
o despique da porta entreaberta

- Quanto seduz a descoberta
da coexistência dos mundos!

Raquel Dias
Enviar um comentário