Páginas

13 de novembro de 2012

Das coisas que não se entendem nem têm como

de cabeça afundada na almofada a gritar no vazio que não, não e não. e não me convenço de que não, e jamais me convencerei do contrário.
é imprudente. antes contorcer-me até que passe. não será a primeira vez, nem a última, certamente.




Raquel Dias
Enviar um comentário