Páginas

26 de julho de 2013

fusão

Dá-se a fusão
os teus olhos tristes
pedintes
Oxalá tu mo dissesses outra vez,
Meu amor, outra vez,
uma última vez…


A terra áspera
cor dos teus cabelos de seda
da noite rasgada
a pulsar por debaixo do fogo
e um coro de animais selvagens
a festejar-nos o impulso

Gosto de ouvi-los gosto de ti
assim, não tão perto,
apenas como um eco
dois olhos luminosos entre os arbustos

(oh, mas quem me dera…)
Raquel Dias




Enviar um comentário