Páginas

28 de novembro de 2013

música para levar-te

Música para levar-te
e dar-te a noite fera domesticada 
um piano que morre baixinho
na alvorada do teu caminho 
e uma canção que fica no ouvido 
no peito dorido pela repetição

Dizer-te não eu não saberia

Como seria a tua estrada sem mim 
uma outra balada, um outro fim, 
luz da aurora nos confins da demência 
a tua ausência não a sente ninguém. 
- então para quem são os acordes, 
as odes que escondes nas entrelinhas?

O Tejo já se adivinha

as águas tristes da tua Rainha
uma casa morna vazia
onde te esqueces das vestes despidas


(Música para encontrar-te 
Para olvidar-te sem remorsos)




Raquel Dias



Enviar um comentário