Páginas

4 de janeiro de 2014

Happy Bday Sigur Rós

4 de Janeiro de 1994. Reykjavík. Jon Thor Birgisson, Georg Holm e Agust eram ainda adolescentes quando gravaram a música que lhes valeu um contrato com a Bad Taste.
Desde os primeiros acordes até ao último suspiro de Birgisson ao concluir Valtari, a essência manteve-se inalterada. Cada canção é um mundo, mas cada um destes mundos coexiste em harmonia num universo celestial, o universo inato de Sigur Rós, onde reina uma paz tão soberana que emociona e até perturba. Aqui, o nevoeiro ganha voz. O degelo é um violino nostálgico. Os minutos dissolvem-se em ventos longínquos, as dimensões tocam-se, misturam-se, assustam, alimentam a alma.
Sigur Rós é capaz de engolir-nos vivos. Sentimos a lava no fundo da terra, o paradoxo existencial, mas o sossego prevalece. O alvoroço emocional finda em ténues brisas melódicas que nos permitem fechar os olhos sem medo e aceitar a noite, o vazio, a derradeira vontade da mãe natureza.





Por isso,
Parabéns pelos 20 anos de união! 
Parabéns por cada minuto esplendoroso de arte!


Raquel Dias
Enviar um comentário