Páginas

9 de junho de 2016

sonho que demora

és um
sonho que demora
enraizado nas raízes da
memória que
persegue e
conquista aquele parte que
arrisca em
(rea)ver-te e
saborear-te
como se a tua ausência
fosse arte
como se escapar-te
fosse arte
como se amar-te fosse

escapar

-me

como se adormecer fosse
reaver
uma vida à
parte da vida
uma sensação
antiga de
querer
mas o teu sonho
como todos os
sonhos
morre pela alvorada
sem deixar nada


por dizer.



Raquel Dias
Enviar um comentário