Páginas

18 de junho de 2015

ter-te na garganta



cuspo-te o sabor
com um leve rancor mordaz 

é capaz de ser a primeira vez 
que eu quero saber-te menos. 



Raquel Dias
Enviar um comentário