Páginas

25 de setembro de 2015

não te vás ainda não te vás agora



Não te vás ainda
fica no desacerto dum desassossego digno
de livro de prosa pontiaguda dessa
que nos perfura e que nos faz
acreditar em fantasmas e eu
tenho medo e um segredo
para fazer-te no fim da noite
por isso fica,
não te vás ainda
não te vás agora



Raquel Dias
numa madrugada triste
Enviar um comentário