Páginas

3 de setembro de 2015

Oblivion


~

"I believe, So sincerely, At the time, That I believe, What I believe I'm believing."

Don Blanding




tenho-te os olhos cravados nas mãos
na palpitação nos segundos moribundos
é como se o fim do mundo se avizinhasse
e no entanto
nem um sopro de vento passasse pelas ruas.

a lua fala-me de ti fala-me do destino
de como és menino no fundo das sombras
tombas-me no pensamento e eu tento
que haja mais luz mais vento capaz
de devolver-me a paz das mãos vazias.

Mas a vida esfuma-se derrete
verte por entre os abismos da loucura
como uma criatura selvagem cuja coragem
jaz aos teus pés descalços no asfalto
duma cidade que a memória censura.

E eu vou,
retomo o caminho os passos
libertando-me dos laços e raízes
mas se me pedisses
eu voltaria a ser estilhaço

e quiçá fossemos felizes.


Raquel Dias
Enviar um comentário